Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Espécies exóticas invasoras > Sobre as espécies exóticas invasoras
Início do conteúdo da página

Sobre as espécies exóticas invasoras

Publicado: Sexta, 27 de Setembro de 2019, 10h57 | Última atualização em Sexta, 27 de Setembro de 2019, 10h57

 

  1. Sobre as espécies exóticas invasoras
  2. Estratégia Nacional para Espécies Exóticas Invasoras - Projeto Pró-Espécies: Todos contra a extinção

 

 


1. Sobre espécies exótica invasoras

 

Espécies Exóticas Invasoras são organismos que, introduzidos fora da sua área de distribuição natural, ameaçam a diversidade biológica e os serviços ecossistêmicos. A ausência de predadores naturais, abundância de presas sem defesas naturais eficientes contra as espécies introduzidas e distúrbios em áreas naturais frequentemente criam vantagens para espécies exóticas invasoras sobre espécies nativas. As espécies invasoras são consideradas a segunda maior causa de extinção de espécies no planeta, afetando diretamente à biodiversidade, à economia e à saúde humana.

A introdução de plantas, animais e outros organismos além de sua área de distribuição natural tem sido cada vez mais facilitada por meio do transporte, comércio, viagens e turismo entre diferentes regiões do país e entre países. Os meios de transporte fornecem vetores para que os organismos vivos ultrapassem barreiras biogeográficas, as quais naturalmente seriam impeditivas para seu deslocamento natural.

A introdução de espécies pode ocorrer de forma não intencional por meio do comércio e viagens ou intencional, principalmente, com objetivos econômicos e sociais para uso em sistemas produtivos, cativeiro, fins ornamentais e recreativos.

Diversas espécies têm sido objeto de divulgação em função de impactos ou ameaças à diversidade biológica, assim como em virtude de impactos socioeconômicos. Dentre as espécies exóticas invasoras de animais mais conhecidas no Brasil, constam o javali (Sus scrofa), o coral-sol (Tubastraea spp.), o mexilhão-dourado (Limnoperna fortunei) e o caracol-gigante-africano (Achatina fulica).

 

 Voltar para o topo


2. Estratégia Nacional para Espécies Exóticas Invasoras - Projeto Pró-Espécies: Todos contra a extinção

 

 

Voltar para o topo

 

Fim do conteúdo da página