Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Informes > Núcleo de Apoio Permanente ao Rio Doce
Início do conteúdo da página

Ibama disponibiliza oficinas sobre o rompimento da barragem de Fundão em Mariana/MG

Publicado: Terça, 14 de Março de 2017, 14h31 | Última atualização em Quarta, 15 de Março de 2017, 15h52
Oficina do Núcleo de Apoio Permanente ao Rio Doce
Foto: Vinícius Mendonça/Ibama
Foto: Vinícius Mendonça/Ibama

Brasília (14/03/2017) – O Ibama disponibiliza para consulta vídeos das oficinas realizadas em novembro e dezembro de 2016 na região atingida pelo rompimento da barragem de Fundão, em Mariana (MG). Na ocasião, sete especialistas conduziram discussões técnicas sobre geomorfologia fluvial, pedologia, botânica, caracterização físico-química do rejeito, recuperação de áreas degradadas, obras de drenagem e contenção, recuperação da ictiofauna e geoquímica.

As oficinas foram realizadas por Carlos Ernesto Gonçalves Reynaud Schaefer, professor do Departamento de Solos da Universidade Federal de Viçosa (UFV); Igor Rodrigues de Assis, professor do Departamento de Solos da UFV; Geraldo Wilson Afonso Fernandes, professor do Departamento de Ecologia da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG); João Herbert, agrônomo da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa); Eduardo Antônio Gomes Marques, professor do Departamento de Engenharia Civil da UFV; Jorge Abdala Dergam dos Santos, professor do Departamento de Biologia Animal da UFV; e Walter Antônio Pereira Abrahão, professor do Departamento de Solos da UFV.

Além de servidores do Ibama, participaram representantes dos seguintes órgãos ambientais de Minas Gerais: Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), Fundação Estadual de Meio Ambiente (Feam), Instituto Estadual de Florestas (IEF) e Instituto Mineiro de Gestão de Águas (Igam).

Os vídeos das oficinas, que fazem parte da Operação Áugias, estão disponíveis no link abaixo:

Oficinas do Núcleo de Apoio Permanente ao Rio Doce

 

Assessoria de Comunicação do Ibama
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. 
(61) 3316-1015

registrado em:
Fim do conteúdo da página