Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias > Notícias 2020 > Ibama realiza soltura de 5 mil filhotes de tartaruga no Rio Tapajós (PA) e lança livro sobre plano nacional para conservação de quelônios amazônicos
Início do conteúdo da página

Ibama realiza soltura de 5 mil filhotes de tartaruga no Rio Tapajós (PA) e lança livro sobre plano nacional para conservação de quelônios amazônicos

Publicado: Quinta, 23 de Janeiro de 2020, 20h09
imagem sem descrição.

Brasília (23/01/2020) – O Ibama realizou na última sexta-feira (17/01) a soltura de 5 mil filhotes de tartaruga-da-amazônia (Podocnemis expansa) no sítio reprodutivo conhecido como tabuleiro Monte Cristo, um dos maiores do país, localizado no Rio Tapajós (PA). A ação faz parte do Programa Quelônios da Amazônia (PQA), iniciativa de conservação da biodiversidade coordenada pelo Ibama que completou 40 anos em 2019.

A entrega dos animais à natureza ocorreu após uma série de medidas de manejo realizadas no período reprodutivo da espécie: localização e marcação dos ninhos, coleta de dados, medição dos ovos, marcação de fêmeas reprodutoras e proteção da praia. Técnicos do Ibama estimam que na atual temporada de reprodução já tenham nascido 600 mil filhotes somente em Monte Cristo.

A soltura foi acompanhada por cerca de 100 estudantes dos municípios paraenses de Aveiro e Barreira; comunidades de Monte Cristo e Araipá; e representantes da Universidade Federal do Oeste do Pará e da empresa Cargil. A participação de comunidades ribeirinhas na condução do Programa permite a incorporação de conhecimentos tradicionais à metodologia de manejo estabelecida e favorece o engajamento de todos em práticas conservacionistas.

No rio Juruá, onde não há participação ativa da comunidade na proteção dos quelônios, cerca de 99% dos ninhos são saqueados.  Em áreas de reprodução monitoradas com a ajuda de ribeirinhos esse índice cai para 2,1%.

A Podocnemis expansa é a maior espécie de tartaruga de água doce da Amazônia. Pode chegar a 109 cm de comprimento e pesar até 90 kg. Durante a seca dos rios, a espécie migra até as praias de desova, chamadas de tabuleiros, onde aguardam o nível da água subir novamente para depositar, em média, 100 ovos. Os filhotes nascem após um período de 45 a 60 dias e permanecem no ninho até que tenham a capacidade de se deslocar para o rio. A tartaruga-da-amazônia pode viver mais de 100 anos.

 

Plano de Ação Nacional para a Conservação dos Quelônios Amazônicos

O Ibama publicou em dezembro de 2019 o livro “Plano de Ação Nacional para a Conservação dos Quelônios Amazônicos”, organizado pelos analistas ambientais Roberto Victor Lacava (Ibama) e Rafale Antônio Machado Balestra (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade – ICMBio).

Disponível em formato impresso e digital, a obra apresenta, entre outros conteúdos, uma perspectiva histórica da exploração e da proteção de espécies como tartaruga-da-amazônia, tracajá e iaçá; vulnerabilidades dos sítios de desova; a influência de fatores ambientais sazonais na reprodução dos quelônios; o envolvimento comunitário nos processos de conservação; e as bases ecológicas para o manejo sustentável.

 

Mais informações:

Plano de Ação Nacional para a Conservação dos Quelônios Amazônicos

 

Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) relacionados:

 

Assessoria de Comunicação do Ibama
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
061 3316 1015

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página