Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias > Notícias 2017 > Ibama combate crimes ambientais no entorno de reservatório na Caatinga (AL)
Início do conteúdo da página

Ibama combate crimes ambientais no entorno de reservatório na Caatinga (AL)

Publicado: Terça, 31 de Outubro de 2017, 18h57 | Última atualização em Terça, 31 de Outubro de 2017, 19h43
Ibama apreende madeira ilegal em operação no entorno da Usina Hidrelétrica de Xingó (AL)
Foto: Ibama
Foto: Ibama

Brasília (31/10/2017) – Operação de combate ao desmatamento ilegal na Caatinga resultou no embargo de 2.317 hectares e na aplicação de 52 autos de infração, totalizando R$ 2,8 milhões em multas. Coordenada pelo Ibama com participação do Instituto do Meio Ambiente do Estado de Alagoas (IMA/AL) e do Batalhão de Polícia Ambiental, a ação ocorreu nos municípios de Piranhas, Olho d’água do Casado, Delmiro Gouveia e Pariconha, no estado de Alagoas.

Foram apreendidos 31 m³ de madeira nativa, um caminhão, uma motosserra, sete pássaros e dezesseis répteis. A operação também resultou na destruição de seis fornos utilizados para produção de carvão e no embargo de um barramento de curso d’água. Os 23 animais foram reintroduzidos em áreas cadastradas pelo IMA/AL. O uso de imagens de satélite possibilitou a identificação das áreas com registro de destruição nos últimos anos.

De acordo com o analista ambiental Rivaldo Couto, que coordenou a operação, é preocupante a negociação de áreas no entorno do reservatório da Usina Hidrelétrica (UHE)  de Xingó e do Canal do Sertão. “A exploração desordenada resulta na devastação da vegetação nativa", diz o analista. Segundo ele, os vendedores apontam a disponibilidade de água como principal atrativo.

A Operação Mandacaru será mantida por tempo indeterminado.

 

Assessoria de Comunicação do Ibama
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. 
(61) 3316-1015

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página