Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias > Notícias 2016 > Ibama embarga garimpo em Altamira (PA) e aplica multa de R$ 50 milhões
Início do conteúdo da página

Ibama embarga garimpo em Altamira (PA) e aplica multa de R$ 50 milhões

Publicado: Sexta, 30 de Setembro de 2016, 11h08 | Última atualização em Quinta, 14 de Setembro de 2017, 17h02
Garimpo licenciado pela prefeitura de Altamira é embargado em Castelo dos Sonhos/PA após denúncia de índios Kayapó
Fotos: Ibama
Fotos: Ibama

Brasília (30/09/2016) – O Ibama embargou o garimpo Esperança IV, licenciado pelo município de Altamira, no Pará, e aplicou multa de R$ 50 milhões à Cooperativa dos Garimpeiros e Mineradores do Brasil (COOGAMIBRA). Notificação determina a retirada de todo o maquinário e estruturas presentes no local, com possibilidade de apreensão ou destruição em caso de não cumprimento. O objetivo da Operação Curuá Livre é interromper a poluição, o assoreamento dos cursos d’água e a retirada de vegetação sem a devida autorização do órgão ambiental competente.

O Ibama foi ao local após denúncia de índios Kayapó sobre a reativação do garimpo e os efeitos da poluição nos rios Trairão e Curuá. O empreendimento, em Castelo dos Sonhos, funcionava com base na Licença de Operação n° 223/2016, emitida pela prefeitura de Altamira. O documento determina a necessidade de autorização prévia para intervenções ou retirada de vegetação em Áreas de Preservação Permanente (APP). Além de não autorizar o desmatamento, a licença ambiental determina que o garimpo respeite distância mínima em relação às APPs. Nenhuma das exigências foi atendida.

 

O impacto mais grave é a poluição causada pelos resíduos resultantes do garimpo, principalmente o mercúrio, metal pesado altamente tóxico que se acumula nos organismos vivos e se espalha pelas cadeias alimentares. Entre os efeitos da intoxicação pelo contato com a substância estão paralisia cerebral, surdez, cegueira, danos sensoriais e motores graves, aumento do risco de ataques cardíacos e problemas nos rins. O garimpo irregular resulta em aumento de turbidez da água, alteração da calha original dos rios, descaracterização de paisagens naturais, comprometimento da vida aquática e da navegabilidade. Os impactos podem ser irreversíveis.

 

Assessoria de Comunicação do Ibama
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
(61) 3316-1015

 

 

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página